A Wild Child é uma coleção criada especialmente para o público infantil. Cinema, rock e literatura são as inspirações para um material com temas do universo de gente grande mas com carinha de criança.

Torne o quarto ou aquele espaço da casa mais bonito e divertido com a nossa coleção de quadros com nossos desenhos exclusivos.

 

Impressão digital colorida em couche 170g, no tamanho (20cm  x 20cm ) (  com moldura :Altura (cm): 1cm ( distância da parede)Largura (cm): 2cm (parte da frente da moldura) Material: Moldura em Mdf revestida com papel laminado, fundo em mdf 3mm e frente em acetato(plástico maleável) Cor: Preto. 

 

Quadro Infantil Lou Reed - 20cm x 20cm

R$ 39,90Preço
  • Lewis Allen "Lou" Reed (Brooklyn, Nova Iorque, 2 de março de 1942 — Long Island, Nova Iorque, 27 de outubro de 2013) foi um cantor, guitarrista e compositor norte-americano. Foi considerado o 81.º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone.[1][2][3]

    Juntamente com John Cale, ele fundou a banda produzida por Andy Warhol, The Velvet Underground. A banda influenciou Iggy Pop, New York Dolls, David Bowie, e posteriormente, toda a cena pós-punk inglesa. Admirador de Edgar Allan Poe e Raymond Chandler, além de James Joyce, a quem faz referências em Blue Mask. The Velvet Underground foi um fracasso comercial no final dos anos 60, mas o grupo influenciou diversas outras bandas nas décadas seguintes, passando a se tornar uma das bandas mais citados e influentes da época. Uma célebre frase de Brian Eno mostra a influência musical da banda: "... toda a gente que comprou uma dessas 30 mil cópias iniciou uma banda".

    Após sua saída do grupo, Reed começou uma carreira solo em 1972. Ele teve êxito no ano seguinte com "Walk on the Wild Side", mas depois não emplacou o sucesso comercial que parecia ter potencial. Reed era conhecido por sua voz inexpressiva diferenciada, letras poéticas e de cunho social crítico como pobreza, entorpecentes e desigualdade social. Por seu trabalho nas décadas de 60 e 70, Reed conquistou a reputação de pioneiro nos estilos punk, noise rock e industrial.

    Na vida pessoal, era abertamente bissexual tendo, na década de 70, um relacionamento com uma mulher trans. Em maio de 2013 passou por um transplante de fígado. Voltou a ser internado em julho com um quadro de desidratação severa, vindo a morrer em 27 de outubro do mesmo ano.[2] Seu corpo foi cremado.[4]